CONTABILIDADE
BALANCETE DE VERIFICAÇÃOConsiderações:

ROTEIRO

1. INTRODUÇÃO
2. CONCEITO
3. OBJETIVOS
4. FINALIDADE
5. DEMONSTRATIVO

1. INTRODUÇÃO
O presente trabalho tem como objetivo evidenciar as considerações quanto ao balancete de verificação, que é um demonstrativo no qual está relacionada cada conta com saldo referente ao Plano de Contas de determinada empresa, ou seja, o respectivo saldo devedor ou credor, de forma que se os lançamentos foram efetuados corretamente e de acordo com o método das partidas dobradas visto que o total da coluna dos saldos devedores será igual ao total da coluna dos saldos credores.

2. CONCEITO
Portanto o balancete de verificação é um demonstrativo necessário é útil para o bom desempenho contábil e é uma demonstração em seu início parecida com balanço, e será apresenta o saldo de todas as contas patrimoniais assim como o saldo das contas de resultado, isto portanto, em único demonstrativo.

A utilização do balancete de verificação como o próprio nome diz é levantado para verificação ou seja análise e auxílio quanto a tributação e conciliação das contas, os saldos dos créditos devem ser o mesmo saldo dos débitos, ou seja, ativo é igual ao passivo.

Quando não existiam sistemas informatizados sendo a mesma efetuada manualmente, o contador estava sujeito a mais erros como a troca de valores ou mesmo erros de valores, ocasionando que a soma dos débitos não era igual a soma dos créditos, o que por consequencia não fechava o balanço.

3. OBJETIVO
O balancete de verificação é um demonstrativo auxiliar de caráter não obrigatório, que relaciona os saldos das contas remanescentes no diário. Imprescindível para verificar se o método de partidas dobradas está sendo observado pela escrituração da empresa. Por este método cada débito deverá corresponder a um crédito de mesmo valor, cabendo ao balancete verificar se a soma dos saldos devedores é igual a soma dos saldos credores.

4. FINALIDADE
O que consiste o Balancete de verificação são a relação das contas patrimoniais e contas de resultado), assim como seus respectivos saldos contábeis.

Podemos através do Balancete chegar a vários resultados importantes para a contabilmente para uma empresa em um dado período de tempo, ou mesmo elaborar outros demonstrativos contábeis importantes.

Conforme as Normas Brasileiras de Contabilidade, na NBC T.2.7 – Do Balancete, observamos os seguintes critérios técnicos:

NBC T.2.7 – Do Balancete
I – O Balancete de Verificação do Razão é a relação de contas, com seus respectivos saldos, extraídos do Razão em determinada data;

II – O grau de detalhamento do Balancete deverá ser consentâneo com sua finalidade;

III – Os elementos mínimos que devem constar do Balancete são:

a) identificação da Entidade;

b) data a que se refere;

c) abrangência;

d) identificação das contas e respectivos grupos;

e) saldos das contas, indicando se devedores ou credores;

f) soma dos saldos devedores e credores.

IV – O Balancete que se destinar a fins externos à Entidade deverá conter nome e assinatura do contabilista responsável, sua categoria profissional e o número de registro no CRC.

V – O Balancete deve ser levantado, no mínimo, mensalmente.

Dado o exposto, cabem algumas considerações pertinentes acerca do Balancete:

► No Balancete de Verificação são listadas todas as contas, sejam elas patrimoniais ou de resultado;

► O saldo de cada conta é representado de acordo com sua natureza, e não apenas de acordo com o grupo a que pertence;

► O Balancete é uma ferramenta importantíssima para a apuração do resultado econômico, bem como para a elaboração do Balanço Patrimonial;

► Há várias maneiras de se apresentar um Balancete de Verificação. É possível representá-lo com os saldos iniciais de cada conta (devedor ou credor) e com os respectivos movimentos no período (débitos e créditos), ou simplesmente com os saldos finais das contas (devedor ou credor). Este último caso é o mais comum e também o mais prático.

5. DEMONSTRATIVO
O balancete de verificação ou seja, o demonstrativo deverá ser levantado mensalmente conforme a NBC T 2.7, e sua finalidade será apenas para fins operacionais, pois não possui obrigatoriedade fiscal, com suas informações extraídas dos registros contábeis mais atualizados.

Sendo que o grau de detalhamento do balancete de verificação será adequado a finalidade do mesmo. Considerando que o balancete de demonstração seja destinado a usuários externos o documento deverá ser assinado por contador habilitado pelo conselho regional de contabilidade “CRC”.

Em regra o balancete é levantado antes do início de um novo exercício, servindo também como suporte aos gestores visualizar a situação da empresa diante dos saldos mensurados, sendo um demonstrativo de fácil entendimento e de grande relevância.

Exemplo:

BALANCETE DE VERIFICAÇÃO

AGOSTO/2011
Contas – Natureza
Débito
Caixa – AC -…………………. 4.800,00
Bancos -AC -…………………………… 10.200,00
Duplicatas a Receber – AC -………….. 6.000,00
Mercadorias – AC -……………………… 9.400,00
Imobilizado – ANC -……………………. 32.000,00
Total …………………………………R$ 65.300,00

Crédito
Fornecedores – PC -……………………. 18.000,00
Empréstimos e Financiamentos – PC -…12.000,00
Capital Social – PL -……………………..34.000,00
Lucros ou Prejuízos Acumulados – PL -…1.300,00
Total …………………………………R$ 65.300,00

AC = Ativo Circulante
ANC = Ativo não Circulante
PC = Passivo Circulante
PL = Patrimônio Liquido

Nota: As contas de resultado com que possuam saldos remanescentes devem ser inseridas no balancete, no exemplo supõe-se que antes da elaboração do demonstrativo as contas foram apuradas na demonstração de resultado do exercício ”DRE”, e agora integram a conta de Lucros ou Prejuízos Acumulados.

Fundamentação legal: Os citados
Autor: Débora Alves Kisperque – Consultoria Federal